As aventuras de Diana e Luca no Rio de Janeiro

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

It bags!

Para quem não quer repetir a bolsa (ou a carteira) da amiga, recomendo uma olhada no blog da querida Dani. Depois de dez anos no mundo corporativo e de uma temporada na Europa, ela se rendeu ao mundo da moda, para deixar todo mundo mais elegante: http://www.danielachuahy.blogspot.com/. Depois me contem.

Marcadores:

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

MAM

Tenho me sentido meio lenta intelectualmente. O livro "Rimas da vida e da morte", do israelense Amós Oz, demora a sair da cabeceira. Ainda estou na metade. A biografia do Woody Allen, que pode ser lida na ordem preferida, me aguarda ansiosamente. Sobre os filmes que concorrem ao Oscar, meu Deus, nem tenho mais papo com os colegas de trabalho. Às vezes, não me reconheço. E pensar que vivia correndo de Downtown para a Broadway, no meio da semana, para não perder meu teatrinho quinzenal. (risos) Mas, nesse fim de semana, pretendo me redimir. Quero ver se levo a tropa toda - mais convidados ilustres gaúchos - para ver o Vik Muniz: sucesso de pública e crítica, no Brasil e em Nova York. See you there!

+ descontinhos

Na Dias Ferreira do Leblon, Adriana Barra e Isabela Capeto. Quem se habilita?! Tudo bem que os descontos de 15%, 20% não são tão tentadores quanto os da Maria Bonita Extra ou da ATeen. Mas, ah, as estampas...!

Marcadores: ,

domingo, 25 de janeiro de 2009

Domingo de sol

Depois de um sábado chuvoso, botei todo mundo pra fora de casa bem cedo. Como eu tinha plantão, Jô foi à praia com a Diana. Lúcio e Luca seguiram de bicicleta pela ciclovia, para depois dar um mergulho. Resultado? Duas bikes, presas com cadeado, roubadas, em pleno calçadão do Leblon, por volta das 13h. Dá pra acreditar? Dá pra ser feliz assim?! O Lúcio acha que sim, eu fico em dúvida.

Marcadores:

sábado, 24 de janeiro de 2009

Nas alturas





Aldeia

Eu conheci a casa de festas correspondente ao Engenho. É tudo ecologicamente correto e muito divertido no http://www.espacoaldeiafestas.com.br/, na Barrinha. Os brinquedos são de madeira, os banquinhos de garrafas de plástico recicladas, a casa de bonecas tem fogão antigo de ferro, as toalhas de mesa são de chita. Me apaixonei. Para comer, tem pão de queijo, pastelzinho assado, milho cozido. Diana amou o pula-pula e a oficina de artes. Reparem nas fotos em que ela aparece ao lado do amiguinho Gabriel e do Luiz, meu amigo do trabalho.

- A Diana vai ser designer, você vai ter de visitá-la em Nova York quando ela for estudar - ele dizia, rindo, como se adivinhasse os meus sonhos.

O Luca, que chegou apenas para nos buscar, depois de visitar com o Lúcio a ótima exposição do Corpo Humano, ainda aproveitou a "ponte sobre o rio que cai" e a tirolesa. Por coincidência, ele tinha estado no Espaço Aldeia no dia anterior, para outra festinha.

A aniversariante de sábado era o bebê Johnson abaixo. De vestidinho Baby Dior, a loiríssima Luiza parecia integrante de alguma realeza européia. No sábado, ela fez um ano, mas mostrou que, estilo, já tem de sobra.

Marcadores:

Artista





(Pra eu não me esquecer...)

A gente mediu outro dia. Eles adoram se esparramar no chão. Luca: 1m24cm. Diana: 90cm.

Marcadores: , ,

Pequeno sertão

video

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Coincidência

Eu não consigo parar de pensar nessas 155 pessoas que renasceram em Nova York depois que um sujeito sereno, inteligente e bem preparado os livrou de uma tragédia. Como todos sabem, o piloto do avião da USAirways fez um pouso forçado no Rio Hudson na última quinta-feira. Mas, agora uma curiosidade para os leitores desse modesto blog: o avião está estacionado em frente ao prédio em que morávamos em Nova York. Vejam a foto do New York Times. Da janela de casa, a gente certamente veria todo o trabalho de remoção da aeronave. Numa história com um final feliz assim, teria sido o máximo.

Marcadores:

Na frente de casa

domingo, 18 de janeiro de 2009

Na pista

Sabadão de sol: enquanto o Lúcio trabalhava o dia inteiro, Diana e eu ficamos seis horas na praia do Leblon. Parece mentira, mas alugar barraca e piscininha de criança parece ser a fórmula para momentos tranquilos a beira-mar. Amigos pacientes e que gostam dos filhos da gente também são essenciais nessas empreitadas. Amei. Em casa, deu tempo de almoçar, dormir uma horinha, esperar a folguista e... cair no samba. Fiz uma concentração aqui, regada a comidinhas do Pavelka e espumante Filipa Pato, para depois seguir para a Mangueira. Eu, Lúcio e mais oito amigos. Abaixo, aparecemos eu, Karina (thanks pela foto!), Luiz e Cecília, amiga dele.

Marcadores: ,

Na Mangueira...!


Enquanto isso...

Enquanto a Diana aproveita para reinar soberana aqui em casa, o Luca continua com os avós na fazenda. Está meio chateado porque queria ficar mais tempo por lá. Mas, na terá-feira, depois de dez dias de uma colônia de férias particular, o nosso Baby estará de volta. Ele faz muita falta: é doce, engraçado, animado, carinhoso. Diana sente saudade, nós também. Na roça, não faltam mimos e uma programação intensa: passeio de barco, pescaria, cavalos, animais diversos, tudo que eu sempre sonhei para ele. O Luca gosta dessa liberdade. Ele até vem falar ao telefone, contar as novidades, mas nunca parece arrasado (!) por estar longe de casa.

Marcadores: , ,

Luca na roça







Diferentes

Ao contrário da Diana, que, na quinta-feira, ao chegar de Minas com o Lúcio e a Jô, parecia a pessoa mais feliz do universo.

- Minha casa, mamãe, minha casa! - ela dizia, percorrendo cada brinquedo seu, cada bonequinha.

Como pode a Diana ser tão parecida com o Lúcio. E o Luca, tão parecido comigo.

Marcadores: ,

Diana na fazenda







quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Minhas Top Three - 50%

Liquidações que estão valendo muito a pena, na minha modesta opinião:

- MBE, sempre, para tudo;
- Francesca Romana Diana (bijoux para trabalhar e badalar);
- A-Teen (para bolsas e batinhas).

Ainda falta olhar as estrelas do meu inverno passado:

- Sarah Chofakian (para sapatos eternos);
- Fórum (para jeans).

Como eu gosto de me arrumar, combinar roupas nunca dante combinadas, prefiro esperar essa época para comprar em lojas carinhas como a Maria Bonita Extra ou a ATeen. Evito as estampas, que, apesar de lindas, ficam datadas, e sigo em frente nos modelos lisos, clássicos, que nunca sairão de moda.

Marcadores: ,

Copa Café

Depois de encontrar zilhões de celebridades e "celebs-wanna-be" nas estréias de "Gloriosa" e "Tom e Vinícius", tive ontem a oportunidade de ver de perto Isabeli Fontana no Copa Café. Foi difícil não virar o rosto várias vezes para olhar. A moça é impressionantemente linda. Mais do que nas fotos.

O restaurante também é uma graça. De frente para a praia de Copacabana, com janelões de vidro e uma variedade de hambúrgueres de cair o queixo. Eu fui de hambúrguer de cordeiro com batatas. A Karina provou o que vem com molho de pimenta (au poivre). E o Luizinho foi de franguinho avec risoto de ervas. Tudo, perfeito.

Na saída, ao cruzar com Isabeli e suas amigas modeletes, pensei: "o mundo é mesmo injusto". Eu como e engordo. Elas? Nada...!

Marcadores: ,

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Night forte

Depois de ver na segunda-feira a gloriosa estréia de Marília Pera (que me deixou sem palavras com sua capacidade de desafinar propositalmente sem perder a classe), saí ontem para jantar com duas amigas queridas, que vejo muito pouco. As comidinhas do Alessandro e Federico de Ipanema (burrata, carpaccio e bruschetta) serviram de base para um longo, divertido e emocionante papo. Como é bom não perder a intimidade, apesar das vidas paralelas. Como é bom ter histórias de antigamente para relembrar. Os verões em Arraial d'Ajuda, os invernos no Picadilly de Nogueira...

Marcadores: , ,

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Gloriosa e absoluta!


Presentim...!

Como é bom ter amigas que se importam com a gente de verdade. A Karina, por exemplo, não resistiu e trouxe da Sephora de NY esse estojo lindo de sombras. Um legítimo Dior, que desde o Natal está em pleno funcionamento lá em casa.

- Eu nem reparei bem nas cores, mas amei a caixinha! - ela, que é um pouquinho perua no bom sentido (!), confessou.

Antigamente, logo que a gente se mudou para Nova York, nossos gostos eram bem diferentes. Eu era careta na hora de me vestir, Karina era mais corajosa e criativa. Hoje, ela continua igual. Já eu estou correndo atrás da "peruice" perdida!

Marcadores: ,

Make Up!


domingo, 11 de janeiro de 2009

Resumo de domingo

Quatro horas de praia com os bons amigos do trabalho e cervejinha de fim de tarde com os bons amigos de escola. Dá pra se ter tudo na vida. Ou quase. A saudade hoje da minha tropinha estava maior do que ontem. Mas já soube que, por lá, em Minas, ninguém sente minha falta, não sobra tempo. Sorte a deles ter um paizão nota mil e uma fazenda para aproveitar parte da infância.

Marcadores:

Atípico

Acabei de chegar de um dia longo e incomum. Acordamos cedo para que Luca, Diana, Lúcio, Jô e minha mãe pusessem o pé na estrada, rumo a Minas. O grupo iria se juntar ao meu pai na fazenda. E eu, que não tenho férias vencidas, teria um sábado inteirinho para mim.

Já soube que a viagem foi boa, nota 99 para os dois irmãos que só brigaram um pouquinho no banco de trás do carro, ao longo de OITO horas de trajeto. Eu estranhei quando a Diana bateu a porta, toda feliz, com sua boneca na mão e um sorriso no rosto. Parece que ela já sabia o quanto "ficar na roça" é bom quando se é criança.

- Parece que eu estou vendo você, Cristi - me disse minha avó Maria, que cuidava de mim nas férias na fazenda...

Do meu lado, posso dizer que o silêncio em casa causa estranheza e até um certo desconforto. Mantenho as portas dos quartos fechadas, me pego arrumando e rearrumando armários, prefiro sair para a rua. Assim fui do Leblon à Vinicius de Moraes a pé e sem pressa. Parei em lojinhas, olhei bancas de revista, namorei livros, visitei a pet shop de uma amiga querida, mandei fazer consertos em algumas roupas - e almocei com minha irmã no Market.

(Pausa para falar do restaurante na Visconde de Pirajá: um charme, o pátio com suas mesinhas parece um oásis naquela confusão de Ipanema. Cardápio caseiro: coalho com melaço, frango grelhado, creme de milho, batatinhas no alecrim e suco de tangerina com hortelã. Revigorante e de preço honesto.)

Ainda parei para tomar um capuccino antes de voltar para casa e mergulhar nas arrumações. Como eu gosto de organizar o cardápio de roupas e sapatos. Acho que ganho espaço e criatividade. Os modelos de cada dia acabam se saindo bem diferentes uns dos outros.

O tom ideal

Foi na arrumação da tarde que localizei um vestido que eu tinha comprado para o Reveillon e que até agora estava com a etiqueta.

- É com esse que eu vou - pensei.

Um amigo do trabalho havia conseguido convites para a estréia de "Tom e Vinícius", no Teatro Carlos Gomes. De táxi, lá fomos nós com mais duas amigas. A sessão estava concorrida. Havia celebridades e políticos, como o governador Sérgio Cabral Filho, o prefeito Eduardo Paes e o secretário de segurança José Mariano Beltrame.

- Lugar mais seguro do que esse, não há - brincou o Luizinho.

Achei simpático encontrar na platéia o governador com seu pai, profundo conhecedor de bossa nova e um sujeito a cara do Rio. Mas ninguém atraiu tanta atenção quando Larissa "Maysa" Maciel. Ela chegou de jeans, camiseta, sapato baixo, zero de maquiagem. Não é tão bonita quanto na TV, mas ainda assim é bonita e charmosa.

Quanto ao musical, nota nove. Poderia ser um pouco mais curto. Mas as atuações de Tom e Vinícius são perfeitas, assim como da maioria dos coadjuvantes. Quem interpreta Frank Sinatra no dueto "Girl from Ipanema" com Marcelo Serrado é de dar arrepios. Em dois minutos, era como se Sinatra em carne e osso baixasse no palco. A iluminação do palco deixou a desejar, mas os figurinos (que remetem a símbolos cariocas) são de babar. A peça é mesmo bem mais do que Bossa Nova. Fala de um Rio fantástico que eu não conheci, mas que amaria voltar a conhecer.

Um Rio que pode existir, por exemplo, em uma noite quente de sábado como essa. As calçadas estavam lotadas, a sopinha e a baguete pós-teatro no Garcia e Rodrigues estavam divinas. Uma experiência que faz a gente voltar pra casa cheia de esperança de que a dupla Paes-Cabral deixe a cidade mais segura e mais cultural.

Marcadores: ,

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Corram, meninas, corram...!

Maria Bonita Extra, com 40% de desconto + 10% pra quem pagar à vista. Como dizem por aí, vale suuuuper a pena.

Marcadores: ,

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Diana, Diana...

Um amigo diz que mulher aprende a manipular desde cedo. Pode até ser machismo, mas o fato é que a Diana sabe bem como enrolar o Lúcio. Consegue tudo o que quer. Ela sabe também que o melhor jeito de ficar com a gente é na madrugada e acho que por isso tem nos acordado desde que voltou de Passo Fundo. Um grude, uma chantagem emocional. O Luca é bem diferente. Já foi pra casa de amigo, já foi pra praia com amigo, não se liga em ter atenção full-time. Outro dia, na hora de dormir, me enrosquei com ele, fazendo cafuné.

- Mãe, tudo bem, pode fazer cafuné, mas não encosta, não, faz calor.

Muito fofo, muito franco. Aliás, sinceridade que muitas vezes me atrapalha, como, por exemplo, qando tento forçar a Diana a comer:

- Diana, a mamãe diz que eu quero a sua comida, mas é para você comer. Come se você quiser, tá?

Com um filho desses...

Marcadores: , ,

MestreCuca

(Já não sei se tém hífen, se não tem...)

O fato é que desde que a nossa cozinha ficou meio pronta (sim, acreditem, depois de meses de obras, ainda faltam pequenos acertos), Lúcio e eu temos aproveitado para cozinhar e receber. Já fizemos picanha na grelha e até pizza (foi minha estréia como pizzaiola, em homenagem à Karina e ao Roberto, vindos de NY). Em nossos eventos caseiros, descobri que os croquetes do Pavelka podem ser fritos em casa e os bolinhos de bacalhau do Talho Capixaba duram poucos minutos na mesa. Muito bom ter amigos em volta.

Porém, nosso grande avanço gourmet se deve a uma máquina de pão que ganhamos da Manu no Natal. Imbatível. Já fizemos dois pães, com o menor dos esforços. Foi só seguir religiosamente a receita e eis que surgiu aquele cheirinho divino.

Hoje, vou testar o pão de gergelim com linhaça. Depois eu conto.

Marcadores: ,

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Olho na rua

Os blogs de moda amam o http://thesartorialist.blogspot.com/. As fotos são mesmo o máximo. E nos permitem ver o que estão usando as pessoas em NY, Paris, Moscou...! Viajo nos figurinos, imagino as temperaturas, as estações, os bairros fotografados. Agora, para quem quiser olhar pra dentro, pra moda de rua carioca, descobri no blog da Helena (http://meninasdachocolate.blogspot.com/) a http://www.rioetc.blogspot.com/. Tem um colorido que só quem mora no Rio de Janeiro tem.

Marcadores: ,

Guy

Depois de um dia intenso de trabalho no sábado e ansiosa com a chegada das crianças (o vôo, claro, atrasou), aceitei o convite do Lúcio e fui jantar em um restaurante na Fonte da Saudade. Praticamente nunca passo por aquela área, tão simpática. Mas amei o recém-inaugurado Guy, um bistrô de esquina que tem dois donos: uma brasileira e um empresário francês que, através das câmeras, observa atentamente o movimento e o serviço no restaurante.

Uma espécie de BBB gastronomico: http://www.guyrestaurante.com.br/.

O bom é que, fora a pirotecnia, a comida é de-li-ci-o-sa. Eu comi risoto de galinha caipira (de tão bem temperado, parecia arroz de pato) e o Lúcio aprovou o frango com polenta mole recheada de brie. Um show. Ah, no andar de baixo, vinhos lindos e uma padaria de primeira. O bolo de milho, no dia seguinte, era de comer rezando.

Marcadores: ,

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Onde eu quero ir em 2009

Eu não faço mais planos ousados para o ano que começa. Só quero que 2009 seja melhor do que 2008 (um ano nota 6, eu diria). E que eu consiga viajar para os seguintes lugares:

- Búzios (muitas, muitas vezes);
- Abaeté, MG (para ver minhas avós, sempre);
- Buenos Aires (para conhecer, finalmente);
- Angra (para descansar em um desses resorts legais para criança);
- Visconde de Mauá (para quebrar um jejum de cinco anos);
- Fernando de Noronha (não vou enjoar nunca!);
- Porto de Galinhas (para mergulhar com a Diana);
- Bomtempo Resort, Itaipava (para o Luca brincar até cair);
- Nova York (acho que não custa sonhar).

Já para 2010, tenho planos audaciosos. Tóquio encabeça a minha lista. Mas tem também a Califórnia e o Oregon, nos EUA. (Que o Lúcio não leia isso aqui...)

Marcadores:

Infância




quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Explosão de orgulho

Amo, simplesmente amo, os e-mails que recebo da Natalia - gaúcha fofa que cuidou do Luca por um ano em Nova York. Vejam o último relato que recebi depois que os dois se encontraram em Passo Fundo:

"OOoi Cris!!

Soh estou passando pra escrever rapinho, o quanto foi legal a tarde q passei com o Luca. Nossa ele tah muito mudado, mais maduro, conversando maais...

Fomos no play, na pracinha e ateh vimos filme juntos e brincamos com o Frodo (gatinho).

Mas o legal foi a volta pra casa da Tia Arlete q eu disse q daria um tic tac pra ele se cantasse uma musiquinha em alemão. E ele me passou uma alta conversa q no final da negociação eu jah tava tendo q dar quatro se ele cantasse. Mas a mente brilhante dele vai rapido na matematica. Eh o mesmo menino perspicaz que conheci. O mesmo q indagava se eu era braba logo que cheguei em NY.

Saudades!!

Bejux

Nat.

P.S. Feliz, feliz 2009."

Thanks, Nat. Você merece tudo de melhor, sempre.

Dois beijoqueiros

Diana e Luca, parece, têm se comportado muito bem na casa dos avós no Sul. E mais: têm se mostrado muito carinhosos. O grude do Luca com o padrinho Luciano já é conhecido de todos. Os dois conversam como adultos, como se tivessem inúmeros assuntos em comum. O chamego da Diana com a madrinha, então, é uma graça...!

Foi a Dinda Arleti que nos contou a última dos dois irmãos: depois de acordar, o Luca correu para dar um beijo no avô João. Diana chegou em seguida, também para dar um beijo. E, com as duas mãozinhas, conduziu o rosto do irmão para mais um beijo no avô. Só pra garantir: "beijo, Luca, beijo no vovô". Ela não sabia que aquele seria o segundo. Quem agüenta essas duas paixões da minha vida?!

Marcadores: , ,

Gringo

No último domingo, fui do Leblon ao Arpoador, pelo calçadão, ouvindo a trilha de "Once" e admirando as pessoas. Tinha muito gringo na praia, muita gente de férias, com aquela cara boa, descansada. Eu adoro o Rio nessa época.

Como as crianças estão em Passo Fundo, Lúcio e eu temos tentado uma vida de solteiro. Cinema à tarde ("Marleu e eu" me levou às lágrimas de tão lindo), almoço fora de casa (o Pasta Gialla, restaurante novo do Sérgio Arno na Barra, é tão fraquinho), compras sem pressa na Tok Stok (para arrematar os bancos da cozinha), Sushi pós-praia, enfim, uma rotina também gostosa, apesar da saudade imensa dos pequenos.

Na quarta à noite, tomamos uma CaipiRuby no Bar do Lado, um puxadinho do Bar d'Hotel, recém-inaugurado no Hotel Marina All Suites. O pastelzinho de queijo com manjericão, hum. Também aqui, os sotaques eram os mais diversos. Mas tinha a brisa da praia, essa sim, carioquíssima.

Marcadores: ,

 
Free Web Counter
Website Hit Counters